Nossa, que correria!

Enquanto eu procuro inspirações ouvindo palestras do Ted no youtube, eu estava trabalhando em outra coisa que tenho além do blog, e eu passei o dia inteiro correndo para poder deixar tudo pronto na data correta e quando eu me dei conta já eram 16:30 horas e eu nem tinha visto o dia passar. O corpo já não aguentava mais ficar em pé (este outro trabalho, fico em pé a maior parte do tempo), já sentia a cabeça até quente de tanto pensar e fazer todas as tarefas necessárias. E aí eu decidi parar e comer algo, mudei de ambiente e sentei para tomar um chá da tarde rapidinho.

Agora eu estou aqui sentada na sala (eu trabalho em casa), e como eu moro no 11º andar eu tenho uma visão privilegiada todos os dias do céu, e no meu costume, sempre olho pra o céu para agradecer por qualquer coisa que tenha acontecido no meu dia. Ao sentar para comer, percebi que eu não tinha reparado o quanto o dia está bonito lá fora, o quanto o Sol está brilhando. Ás vezes não tem muito como fugirmos dos trabalhos do dia a dia, da correria, dos pontos aparentemente “baixos” que a vida traz. Mas tudo é um treino.

Se você está lendo este texto agora, que bom, porque aqui no blog falamos sobre qualidade de vida, e caso seja a primeira vez que veio ler o blog, acredito que tenha sido por causa do título do post, porque talvez você tenha se identificado com isso. Eu sempre falo sobre o estilo de vida que levamos e muitas vezes, pra quem está lendo, pode parecer fácil eu ter feito algumas mudanças na vida para eu estar escrevendo este tipo de texto. Mas a verdade é que eu sei o quanto é difícil mudar o estilo de vida que levamos, da correria para a calmaria, posso dizer assim.

Mas mesmo eu tendo feito várias mudanças das quais eu precisei de certa coragem, já que eu estava em um trabalho “aparentemente” seguro, com uma situação financeira até que razoavelmente boa para minha idade, em um lugar bom no qual muitos achariam um absurdo sair, mesmo com essas mudanças, eu ainda tenho dias que existe muita correria, tenho dias que não são 100% perfeitos, e assim vai. Como é a vida para todo mundo. Mas uma coisa eu posso garantir, hoje eu já consigo parar e ter mais tempo para olhar para o Sol mais vezes (eu sentia muita falta disso, rs).
E quando eu olho para o Sol é como se eu voltasse a respirar. Quem sofre de ansiedade, nem chega a perceber quando está com a respiração curta e isso vai fazendo mal até o coração disparar, e a pessoa falar: “Opa, algo aqui está errado). Quando eu sinto o Sol em mim, eu volto pra eu mesma e respiro profundamente agradecendo pelo momento de paz.

É um desafio viver nos tempos de hoje, com tanta correria, mas se eu puder dar algum conselho para você, eu diria para criar algum hábito que te fizesse parar e respirar profundamente todos os dias.

Vamos já fazer um treino agora: Feche os olhos e respire sentindo o ar passar por todas as partes do seu corpo. Agradeça por algo, abra os olhos e continue o seu dia!

Beijos!♥

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *